Jorge Furtado: arte e a sua função de ensinar

Furtado explica como foi a construção para elaborar o filme “Ilha das Flores” – Crédito: Rayana Garay

Em entrevista exclusiva ao blog de Jornalismo Ambiental da UniRitter, o cineasta Jorge Furtado fala sobre os principais problemas que afetam o meio ambiente e reflete sobre o que podemos mudar no cenário atual das nossas cidades.

Rayana Garay Cândido
Jornalismo Ambiental / Noite

O diretor e roteirista Jorge Furtado foi um dos destaques deste ano da primeira edição da Virada Sustentável de Porto Alegre. Na ocasião, Furtado explicou sobre o filme “Ilha das Flores” que trata o problema do descarte do lixo na Ilha dos Marinheiros, em um tema intrigante para o público que o assiste.  Nove dias depois do evento, o diretor recebeu a reportagem do blog de Jornalismo Ambiental da UniRitter na Casa de Cinema de Porto Alegre, que fica localizada no bairro Bom Fim.

Em especial,  a conversa foi direcionada a um dos principais filmes sobre a sustentabilidade no Estado do Rio Grande do Sul, que para época de 1989, ano que foi lançado o curta “Ilha das Flores”, foi considerado uma novidade, pois a indústria cinematográfica não explorava tanto o tema. Furtado assina trabalhos consagrados como: “O Homem que Copiava” (2003), “Doce de Mãe” (2012) e “O Mercado de Notícias” (2014). Também coleciona diversos prêmios, tais como: melhor diretor e roteiro no Prêmio Cinema Brasil e  melhor roteiro no Festival de Cinema de Miami (2003).

Nesta entrevista, o cineasta Jorge Furtado fala sobre o descarte do lixo,  sustentabilidade, a arte como forma de conscientização e o curta “Ilha das Flores”.  Continue lendo Jorge Furtado: arte e a sua função de ensinar

Remada contra a maré dos impactos ambientais

Remada da Virada 2016 põe o Guaíba no foco do debate por sustentabilidade - Crédito: Maureci Junior
Remada da Virada 2016 põe o Guaíba no foco do debate por sustentabilidade – Crédito: Maureci Junior
Visando mobilizar a sociedade através da inspiração e da criatividade, debate sobre o meio ambiente ocupa o espaço urbano da capital e levanta a bandeira da sustentabilidade. Durante três dias, a Virada Sustentável convidou Porto Alegre a discutir sobre os temas ambientais de forma abrangente, promovendo um diálogo engajador que visa repercutir socialmente através do esporte, da arte, da política, da economia e da educação. O evento foi marcado pela prática de atividades ao ar livre, como a Remada da Virada, e acabou com uma mensagem de reflexão no Auditório Araújo Vianna.

Maureci Junior
Jornalismo Ambiental / Noite

Às 10 horas da manhã do sábado, 2 de abril, mais de 100 atletas e desportistas reuniram-se na orla do Guaíba, no bairro Ipanema, na zona sul da capital. O dia até era de competição, mas a motivação dos participantes era especial, pois além do campeonato de Stand Up Paddle (SUP), também era dia de remar pela vida do Lago Guaíba. A Remada da Virada foi uma das atrações do projeto Virada Sustentável, que marcou o final de semana dos porto-alegrenses com vários eventos gratuitos, organizados com o objetivo de evidenciar e promover a conscientização sobre temas relacionados à sustentabilidade. Continue lendo Remada contra a maré dos impactos ambientais

A sustentabilidade marcha vagarosamente pelos currículos escolares

Ailim ..... – Crédito: Wagner Miranda
Ailim Schwambach  defende o ensino politécnico – Crédito: Wagner Miranda
 Nos dias 1, 2 e 3 de abril, desembarcou pela primeira vez em Porto Alegre o Virada Sustentável, evento já consolidado há 11 anos em São Paulo. Dentro da extensa programação, o Seminário Virada Sustentável discutiu, entre outros enfoques, o ensino de temas sobre meio ambiente para jovens da geração Z, aqueles nascidos a partir do final da década de 1990. A reportagem acompanhou o debate e tenta desmistificar os paradoxos da ‘Educação para a Sustentabilidade’.

Wagner Miranda
Jornalismo Ambiental / Noite

Um desafio enfrentado por professores e alunos em sala de aula é a inclusão de temas ambientais nos currículos escolares. Há quem acredite que no laboratório, com a prática, se aprenda mais. Também, quem defenda a pesquisa científica como alternativa para buscar o engajamento dos estudantes em diversos assuntos, inclusive sustentabilidade. Continue lendo A sustentabilidade marcha vagarosamente pelos currículos escolares